Corpos Femininos Dissidentes: Racismo e Gordofobia na sociedade do ódio imanente.

A palestra Corpos Femininos Dissidentes: Racismo e Gordofobia na sociedade do ódio imanente foi uma parceria entre o Projeto LUTE COMO UMA GORDA! e o IMUNE Instituto de Mulheres Negras do Mato Grosso.

Levantamos o debate sobre as questões que envolvem a discriminação e o ódio pelas diferenças que têm emergido com intensidade na atual sociedade.

Mesmo havendo mais espaços de discussão e grupos organizados para promover conhecimento e orientar os cidadãos, parece que têm-se vivido numa atmosfera de ódio imanente em torno da diversidade, especialmente contra as mulheres.

Essa ação conjunta, teve como intuito central, o fomento do debate na comunidade em torno de duas questões ainda bastante delicadas, no que diz respeito às diferenças étnicas e estruturais das mulheres: a sua cor e forma.

São dois paradigmas que se encontram em muitos momentos e, quando se trata do universo feminino têm sido, historicamente, motivo de desqualificações e privação de direitos universais.

Além disso, o racismo e a gordofobia têm se manifestado na sociedade contemporânea, na forma de agressões verbais e físicas, com uma frequência preocupante.

 Junto comigo na mesa, quem representou o IMUNE foi a querida e companheira de estudos que conheci no Mestrado em Estudos de Cultura Contemporânea, a Neusa Baptista Pinto, jornalista, pesquisadora sobre a mulher negra no Mato Grosso, trabalha com Produção Cultural de Ações Educacionais, como foco na diversidade racial (Projeto Pixaim), escritora de livros infantis e  ficou conhecida após lançar o livro “Cabelo Ruim? A história de três meninas aprendendo a se aceitar” – livro que ultrapassou a marca dos 10 mil exemplares vendidos.

Publicado por LUTE COMO UMA GORDA

O Projeto Lute como uma Gorda, surgiu com a necessidade de levar para fora da academia a discussão sobre GORDOFOBIA e os Corpos Gordos femininos, essa ideia é uma extensão-ação, anexa ao espaço virtual (Istagram/Facebook), etapa importante das investigações de doutoramento da idealizadora do projeto. A questão de discussão central, de todas as ações deste projeto estará na provocação da reflexão sobre a estigmatização do corpo gordo feminino em sociedade e suas consequências. Como forma de chamamentos e provocações, para as questões da Gordofobia em nossa sociedade, desenvolvemos rodas de conversas, Workshops e Minicursos Temáticos; Assessoria para profissionais de diversas áreas, Distribuição de Cartilhas Informativas, Artigos, Redes Sociais, etc.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: